16 Tipos de Tecido Para Artesanato – Saiba Como Usar Cada Um

tipos de tecido - Fonte: Visual Hunt

Muita gente, na hora de fazer um artesanato, acaba não levando em conta as características do tecido que vai usar. Tecidos que desfiam facilmente, por exemplo, podem ser impermeabilizados. E tecidos que dão bolinhas, como o feltro, devem ser evitados em peças que serão lavadas com frequência.

Ou seja, alguns fatores são determinantes para a durabilidade e beleza de suas peças. Por isso é tão importante conhecer e saber como usar os diferentes tipos de tecido disponíveis no mercado.

Pensando nisso, criamos uma lista com os tipos de tecido mais usados para fazer artesanato. Com essas dicas você será capaz de fazer as melhores escolhas. Confira!

Moldes de Feltro

Veja também:

O que Fazer com Retalhos de Tecidos – 19 Ideias Sensacionais

8 Dicas Imperdíveis para Organizar o Ateliê

A Trama do Tecido

Os tecidos podem ser planos ou elásticos. Os tecidos planos têm a trama na horizontal e na vertical, formado uma espécie de tela. Já os tecidos elásticos têm a trama somente na horizontal, como a malha, por exemplo.

16 Tipos de Tecido

  1. Algodão Cru

Já o algodão cru, como o próprio nome já diz, é um tecido sem adição de cor e geralmente mais grosso. Ele pode ser usado na produção de sacolas ecológicas, sacos de pão, telas de pintura e painéis de aniversário. Além disso, também pode servir como matéria prima na confecção de rostinhos e corpinhos de bonecas de pano.

  1. Malha

Diferente de outros tipos de tecido, onde os fios são trançados em duas direções, vertical e horizontal, na malha o fio é organizado apenas na horizontal, como uma espécie de tricô. Essa disposição dá bastante elasticidade ao tecido.

Na costura, a malha é aquele tecido usado para fazer roupas mais confortáveis e informais. Os retalhos que sobram são muito usados na produção de tapetes, fuxico e colares, ou mesmo para encher e dar volume à outras peças.

  1. Etamine

Fonte: Pinterest

A etamine é um tecido 100% algodão, um dos mais usados para artesanato com bordado. Tem uma trama que forma pequenos quadradinhos, facilitando a contagem dos pontos na técnica de ponto cruz, o tipo de bordado mais indicado para iniciantes.

Com a etamine em mãos, e com os gráficos certos, é só soltar a imaginação e fazer bordados delicados, em peças como toalhinhas para bebês, caminhos de mesa e panos de copa.

  1. Tricoline

Fonte: Revista Artesanato

Também muito usado no artesanato, o tricoline é um tecido plano, geralmente 100% algodão. Ele é bem leve e amassa com certa facilidade. É encontrado em centenas de cores e estampas, um curinga no mundo artesanal. Pode ser usado para fazer capa de caderno artesanal, carteiras, bolsasguirlandas, mantas em patchwork, forro de mesa para o dia a dia e muito mais.

  1. Linho

O linho é um tecido de fibras naturais de ótima durabilidade. Por ser nobre, tem um preço mais elevado. Pode ser usado na produção de saquinhos para lembrancinha, revestimento de sofá, cortinas, toalhas de copa e álbuns artesanais.

  1. Chita

Esse tecido de algodão com estampas coloridas caiu no gosto do brasileiro. As cores vivas e as flores, motivos muito frequentes na chita, alegram qualquer ambiente. É um tecido plano, com quase nenhuma elasticidade. No artesanato fica muito bem em jogos americanos, almofadas, toalhas de mesa, enfeites juninos e bandeirolas decorativas.

  1. Brim

Também conhecido como ganga, o brim é um tecido resistente e 100% algodão. Está disponível nas versões liso e estampado. Com ele dá para fazer bolsas, carteiras e capas de sofá. O jeans é uma espécie de brim, porém, feito com a mistura de fios de cor anil e de algodão branco.

  1. Juta

Fonte: Visual Hunt

Com beleza rústica, a juta pode ser pura ou misturada com algodão e poliéster. Em geral, os fios da juta são espaçados e grossos. Além da cor natural, esse tecido também é encontrado na versão colorida, não sendo incomum encontrá-lo nas cores dourado, vermelho e verde.

Por conta dessas características, a decoração com juta está cada vez mais comum, principalmente em casamentos rústicos. Pode ser empregada em embalagens para presente, lembrancinhas, luminárias e convites.

  1. Jutex

Mais moderno e muito parecido visualmente com a Juta, o Jutex tem a diferença de ser produzido com fibras sintéticas. Além disso, é mais leve, antialérgico e também é reciclável. As aplicações desse tecido são basicamente as mesmas da juta.

  1. Talagarça

Quem nunca teve um tapete de talagarça em casa que atire a primeira pedra. Esse tecido, que mais se parece com uma tela, tem uma trama bastante aberta e um aspecto engomado . É vendido no metro, e seu uso mais comum é na produção de tapetes de retalhos, que são amarrados nas aberturas da tela.

  1. Piquet

Sabe aquele tecido com toque suave e macio nos travesseiros e nas peças de quartos para bebês? O nome dele é Piquet. Pode ser feito com algodão ou com uma mistura de algodão e poliéster. Com esse tecido você pode fazer almofadas, fronhas, adereços para bebês e camisas masculinas.

  1. Tecido adesivo

Muitos o consideram uma evolução nos tecidos para artesanato e decoração. Como o próprio nome já diz, é autocolante, dispensando a cola para artesanato. Por esse motivo é extremamente fácil de ser trabalhado.

No artesanato, substitui o papel contact e pode ser aplicado sobre madeira, papelão, cerâmica, lata, vidro e outros materiais. Além disso, é impermeável, o que garante mais durabilidade para o artesanato. Com esse material em mãos, é só escolher a superfície a ser decorada e soltar a imaginação!

  1. Organza

Transparente e geralmente feito de poliamida, a organza é um tecido bem delicado e que possui micro furos. No artesanato, dá um toque de sofisticação à embrulhos e lembrancinhas, sendo muito usado na produção de laços de fitas e saquinhos para amêndoas, balas, sabonetes artesanais e outros mimos.

  1. TNT

Todo mundo conhece o TNT, um tipo de “tecido não tecido” que custa super barato, mas que também é pouco durável. Pode ser feito de poliamida ou de polipropileno.

Com ele você pode fazer lembrancinhas de aniversário, saquinhos surpresa, fantasias e decorações de festa temporárias. Ele é mais indicado para peças em que a durabilidade não seja tão necessária.

  1. Feltro

Fonte: Revista Artesanato

O feltro, assim como o TNT, também é um tecido não tecido; porém, mais resistente e com maior variedade de cores e estampas. É encontrado com as composições 100% lã ou 60% poliéster, 25% acrílico e 15% polipropileno. O segundo tipo é o mais usado aqui no Brasil.

Esse material é muito usado na produção de peças infantis, mas também pode render belos chaveiros, guirlandas, pesos de porta e adereços utilitários.

  1. Oxford

Fonte: Visual Hunt

Quem nunca viu aquelas almofadas cheias florezinhas decoradas com miçangas? O nome da técnica é capitonê. O tecido usado para fazer almofadas nesse estilo é o Oxford. Sintético e 100% poliéster, é encontrado nas versões liso e estampado; e o preço acessível é um grande atrativo. Com esse tipo de tecido dá para fazer colchas, capas para galão de água, puxa sacos e cortinas para vários cômodos da casa.

Os Problemas e Como Resolvê-los

Como já dissemos, cada tecido tem uma composição e características próprias que irão determinar como ele se “comporta” em diferentes situações. Existem tecidos que desfiam mais facilmente, enquanto outros têm tendência àquelas famosas bolinhas. Por isso, aqui vão algumas dicas sobre como resolver essas situações.

Tecidos que dão bolinhas

Muitos tecidos, principalmente os sintéticos, acabam criando aquelas famosas bolinhas, principalmente após o desgaste. Esse é o caso de tecidos que têm fibras sintéticas em sua composição: poliéster, poliamida e acrílico.

Outra característica que pode aumentar a ocorrência de bolinhas é o comprimento do fio: quanto mais curto, maior as chances delas aparecem. Para acabar com as bolinhas existem várias alternativas:

  • Lâmina de barbear: sim, funciona, mas a chance cortar o tecido ou de se machucar é grande;
  • Esponja de lavar: basta passar a parte mais áspera, em movimentos circulares, para que as bolinhas do tecido desapareçam;
  • Tira bolinhas: é uma maquininha barata encontrada em comércios populares; também funciona bem;
  • Termolina: pode ser aplicada em feltro e tecidos de algodão como forma de prevenção.

Tecidos que desfiam

Alguns tecidos, como o tricoline, são muito fáceis de desfiar. Para evitar isso, você pode dar um “pique” com a tesoura e puxar um frio da trama, deixando o tecido todo repuxado. Depois é só esticá-lo novamente e fazer um corte na linha que irá se formar.

Outro “pulo do gato” é fazer a impermeabilização do tecido com termolina. Para quem não conhece, esse produto sela os fios do tecido e deixa o tecido mais encorpado.

Para fazer a termolina caseira você vai precisar de: dois copos americanos de água, um copo de cola branca extra, e uma colher de álcool em gel. Misture todos os ingredientes e aplique no avesso do tecido. Assim que secar o tecido já estará pronto para ser trabalhado.

Viu só? É tanta variedade e tantas dicas de tratamento que a partir de agora será muito mais fácil saber por onde começar. E como deu para entender, diferentes tipos de artesanato pedem diferentes tipos de tecido. Na hora da escolha é só prestar atenção nas indicações de uso.

Quer saber de tudo o que rola no mundo do artesanato e em primeira mão? É só curtir a página da Revista Artesanato no Facebook. Siga a gente lá e fique por dentro de todas as novidades!

Imagem da capa: Visual Hunt

Veja também:

Como Fazer Carimbo para Estampar Tecido – 5 Maneiras Simples

Como Fazer Guardanapo de Tecido com Pintura Tie Dye

Compartilhe onde preferir

Mariana Barbosa

Formada em Letras pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, redatora na Revista Artesanato. Acredita que o aprendizado tem o poder de transformar a vida das pessoas.




Comentários

14 comentários

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.


Você pode usar estas tags HTML e atributos:



 



Artesanato em Tecido Veja mais >>

JA CONHECE NOSSOS CURSOS?

Mais cursos

Receba ideias gratis por email

[Grátis]
[Grátis]